Prática, prática, prática!!

Como vender, ainda mais e melhor, com os mesmos recursos que possui?

Participando d’uma reunião com a Equipe comercial e a diretoria, numa indústria da grande Curitiba, alguns diretores questionaram sobre quais eram os fatores determinantes para a geração de novos negócios e a conquista de metas bastante arrojadas para este ano de 2017. A força de Vendas se olhou e começaram as respostas…

Lembrando um pouco um brainstorming, tempestade de ideias, que o mineiro carinhosamente chama de “toró de parpite”, onde toda a ideia é aceita, ninguém é melhor que ninguém, fale o que pensa sem se importar com a aplicabilidade ou implementação da ideia, e com duração máxima de 20”.

Os vendedores mais motivados se posicionavam em relação a amar o trabalho de vendas, ter persistência, estar preparado, saber prospectar, segmentar a atuação em regiões, estados, cidades, tamanho & potencial de clientes e/ou distribuidores, entre outros.. .. .

Alguns gerentes propuseram que era fundamental acreditar, fazer certo da primeira vez, ter processos claros e definidos, usar o funil de vendas de forma rigorosa, alimentar o sistema, resgatar clientes inativos da base de dados, buscar novos mercados, aumentar o número de ligações e contatos.. ..

A gestora de recursos humanos, naturalmente teve um viés mais humano, falando em acolhimento, senso de pertencimento, a importância de pesquisas de clima organizacional, um ambiente mais profícuo e favorável. . …

Entretanto, o CEO, costurou todos esses elementos muito ricos expostos de forma objetiva e direta, aglutinando todas essas sugestões e estratégias num plano de ação e sem pestanejar, disse: prática, prática, prática!

E ainda fez o seguinte comentário: – Pra coroar esta conquista que já percebo no semblante de Vocês, proponho uma viagem para Foz do Iguaçu – Pr, para visitarmos as cataratas com tudo pago num resort de cinema, que tal??!

Saímos todos, da sala de reuniões,  com uma vontade gigantesca de entregar os resultados não só pra ganhar mais uma viagem, mas com a sensação de fazer parte de algo que ajudamos a construir com inspiração, ideias e inteligência! E você, tem provocado sua equipe para ouvir novas ideias e com isso melhorar seus resultados?

Parafraseando o campeão mundial de golfe, Tiger Woods, quando questionado por um repórter, sobre como vinha conseguindo excelentes resultados naquele tour, Ele respondeu: “Não sei ao certo a que atribuir tantas vitórias, mas reparei que quanto mais Eu treino, mais sorte eu tenho”. rsrrsrsrrsr

E você, tem praticado, praticado e praticado??

Por isso, treino, treino, treino. . …

 

Boas vendas .. . .

Chicote e sal grosso. . …

Modelo de Gestão: Chicote e sal grosso. . …

Participo de um grupo de profissionais consultores onde trocamos experiências sobre gestão de pessoas, governança de processos, vendas, recursos humanos e muitas coisas legais. . ..

Renatinho, que hoje é amigo, e consultor bem experiente na Gestão de Pessoas, nos contou sobre um diretor que iniciou uma reunião e chamou todos os componentes da Equipe de Vendas de merdas! Disse que os caras não teriam futuro algum e que se sentia conversando com “piás* pançudos” e com perdedores. Pra fechar, segundo Renato, esse cidadão se levantou e saiu de uma bela sala de reuniões dizendo que não perderia mais seu tempo com incompetentes. . …

Perguntas que não querem calar: – Como essa equipe de vendas conseguiria proporcionar experiências e compra agradáveis aos seus clientes? Será que chicote e sal grosso trazem alívio pra quem fala, e claro, nesse caso de vendas fracas, pra quem paga as contas, o empreendedor? Como o gerente de vendas deve se comportar quando um superior vem e dá “porrada nos caras”  da Equipe de vendas?

Pois bem, o gerente, ouviu tudo isso e assim que o diretor se retirou, ele tomou as rédeas da reunião e disse: – Todos respirem fundo, por favor, e relaxem . . .. Colocou uma música clássica e depois de 1 minuto, perguntou a todos como foi o final de semana, como estava a família e hobbys de cada um.

Depois da adrenalina baixar, propôs uma oração dizendo que naquele momento se tinha a possibilidade de conexão com Deus e que a gratidão, por absolutamente tudo que havia acontecido, de bom e ruim, era fundamental para o crescimento de todos.

O gerente não defendeu o “chefe brabinho”, mas também não o atacou, apenas pontuou para o time que não se pode ser bom com palavras 100% das vezes e que esse desconforto poderia ser encarado pela equipe como um desafio. Essa equipe, segundo Renatinho, se superou e entregou as metas naquele mês e no próximo, e no próximo. ..

E Você, acredita que “chicote e sal” grosso funcionam com Equipes de vendas? Viste www.vendas3i.com.br

*Piá: Termo comumente utilizada na região sul do Brasil que significa criança, (jovem, garoto, individuo) entretanto sua origem tupi guarani significa “coração”, e é como os indígenas chamavam carinhosamente seus filhos “tchê piá” = meu coração.